Próteses Dentárias

Conhecendo as Próteses Dentárias

Os dentes desempenham diversas funções essenciais para o bom funcionamento do corpo inteiro.

Eles são importantes para mastigação, fala, respiração e até para a estética do rosto. Quando um ou mais dentes são perdidos, as próteses dentárias assumem o papel de manter tudo isso funcionando bem.

Uma vez que as pessoas perdem dentes diferentes por diversos motivos, existem também vários tipos de prótese que podem ser indicadas para a realidade de cada paciente.

Conheça os tipos de próteses e os usos mais indicados para cada uma:

Prótese total

A prótese total, que popularmente é conhecida como dentadura, é feita com base na anatomia da boca e do maxilar da pessoa. A peça é encomendada sob medida em um laboratório especializado.

Como ela só fica apoiada na mucosa, ou seja, na gengiva, pode ser retirada e recolocada novamente na boca.

A prótese total é indicada para pacientes totalmente desprovidos de seus dentes naturais.

O sucesso deste tratamento está relacionado a quantidade de osso remanescente e da qualidade do tecido mole (gengiva) que reveste esse osso

Prótese parcial fixa

A indicação para a prótese parcial fixa dependerá da quantidade de dentes que a pessoa perdeu, do posicionamento e da extensão do chamado espaço protético, ou seja, o local em que um ou mais dentes seriam colocados.

A prótese parcial fixa, normalmente, é indicada quando a pessoa perdeu um ou mais dentes naturais, com um espaço protético não muito grande e que tenha pelo menos dois dentes que podem ser usados como suporte – um posterior e um anterior ao espaço protético.

Essa condição é necessária porque essas próteses “tradicionalmente são apoiadas nos dentes vizinhos, que são desgastados para recebê-las, unindo dois dentes e fazendo com que não seja possível removê-las para escovar, por exemplo”

Prótese parcial removível

A prótese parcial removível, popularmente conhecida como ponte móvel, é fixada na boca do paciente através de uma espécie de grampo de metal. Ela pode ser removida para uma melhor higienização.

“Elas são indicadas quando há múltiplos espaços desprovidos de dentes naturais na mesma arcada dentária, quando o espaço sem dentes está intercalado com dentes naturais, quando há dente remanescente anterior a este espaço, mas posterior não ou quando o espaço protético é muito extenso, contraindicando a prótese parcial fixa”

Próteses flexíveis

Ainda em estudo, essas próteses são feitas de poliamida e polipropileno. “São feitas com metal na parte interna, para conferir maior resistência e estabilidade às peças. A parte externa do grampo, que ficaria aparente nos dentes, faz-se com resina flexível, eliminando o metal nessa situação”

Facebook
Google+
Fechar Menu
Nosso WhatsApp